• Nutrição
  • Aditivos probióticos melhoram a vida produtiva do rebanho

    26/06/2018
    Com o passar dos anos, novas tecnologias que auxiliam no aumento da produção e na segurança alimentar vêm sendo desenvolvidas, como os aditivos probióticos.

    Pietro Massari*

    Segundo o Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento, probióticos são cepas de micro-organismos vivos e viáveis que atuam auxiliando a recomposição da microbiota do trato digestivo dos animais, diminuindo os micro-organismos patogênicos ou indesejáveis.

    De acordo com o uso e resultados a campo, quanto maior o desafio mais significativo serão os resultados. São exemplos de alto desafio o estresse na fase inicial de bezerros em aleitamento, vacas produtoras de leite e animais em confinamento.

    No caso de bezerros em fase inicial de aleitamento, os probióticos bacterianos habitam o intestino com bactérias benéficas que auxiliam na melhora da permeabilidade da mucosa intestinal, contribuem na ativação do sistema imune e previnem a colonização por patógenos causadores de diarreia. Por meio desses benefícios, os bezerros têm melhor desenvolvimento, melhor ganho de peso e consequentemente desmamam mais pesados.

    No caso de vacas produtoras de leite, os probióticos podem atuar de quatro maneiras principais:

    • Exclusão competitiva por sítios de ligação e nutrientes, quanto maior o número de bactérias benéficas menor o número das que podem prejudicar o animal
    • A síntese de bacteriocinas é a capacidade de inibir a multiplicação de micro-organismos patogênicos
    • Ativação do sistema imune pela interação com as placas de Peyer e as células epiteliais intestinais
    • Prevenção de acidose pode ser atribuída a ação das leveduras, mesmo sendo um ambiente anaeróbio, a fração gasosa no rúmen contém de 0,5 a 1% de oxigênio. O consumo de oxigênio pelas leveduras favorece o crescimento de bactérias que atuam na degradação de carboidratos estruturais, no caso as celulolíticas e as bactérias utilizadoras de lactato.

    Por meio dos benefícios acima, a Ourofino possui o Probios Precise, um aditivo probiótico que possui em sua composição três cepas exclusivas de Enterococcus faeciume e a levedura Saccharomyces cerevisiae.

    Com isso, o uso de aditivos probióticos como o Probios Precise traz benéficos aos animais de produção de diversas formas: auxilia na melhora da saúde ruminal e intestinal, aumenta a longevidade e incrementa os resultados.

    A administração do Probios Precise deve ser realizada preferencialmente no primeiro trato do dia, na dose de dois gramas por animal por dia.

    A sugestão de uso dos probióticos segue o esquema a baixo:

    A administração dos probióticos nesse sistema tem os benefícios:

    • Melhora na saúde ruminal e intestinal
    • Melhora de digestibilidade e aproveitamento dos nutrientes
    • Melhor desenvolvimento dos bovinos

    *Pietro Massari é analista técnico na Ourofino saúde animal

    Fonte: Boletim Ourofino



  • Suplementação mineral é essencial para rebanho, mas exige medida específica

  • Não existe receita de sucesso e é preciso fazer análise real de cada caso

    + leia mais
  • A vez delas também na pecuária

  • Estamos falando das fêmeas bovinas como fiel da balança na hora de melhorar a rentabilidade do negócio. Na cobertura a campo, predominante na pecuária nacional, produzem em média 28 filhotes por ano,

    + leia mais
  • Uma nova revolução

  • Eficiência alimentar passa a ser grande preocupação dos principais selecionadores de bovinos do País. A característica promete conferir maior competitividade à produção de carne vermelha.

    + leia mais
  • Genética no tempo, sem artificialismos

  • Respeitando a fixação de características no rebanho ao longo do tempo sem quaisquer maquiagens nas informações observadas e coletadas no campo.

    + leia mais


  • Escreva um comentário



  • *

    *
    *





  • Comentários (0)



  • Criação de sites