• Notícias
  • Boi cai na rotina e arroba se mantém em alta

    26/11/2019
    Nesta segunda-feira, praças de Mato Grosso do Sul se destacam pela intensidade dos aumentos no valor da arroba

    Nesta segunda-feira, o mercado físico do boi gordo manteve a tendência altista dos dias anteriores, batendo novos recordes de preços nas principais praças pecuárias. É o que relata o boletim vespertino da Informa Economics FNP.

    Segundo a consultoria, a dificuldade para encontrar grandes ofertas de boiada gorda continua prejudicando o avanço das escalas de abate. Em consequência, o mercado permanece francamente comprador.

    Os frigoríficos localizados nos Estados de São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso trabalham atualmente, em média, com programações de abate de apenas três dias úteis.

    Na região Norte, como nas praças do Pará, Rondônia e Tocantins, as escalas de abate são ainda menores: dois dias, somente.

    Nesta segunda-feira, as praças de Mato Grosso do Sul se destacaram pelas fortes valorizações do boi gordo, apurou a FNP. “As indústrias locais procuraram fixar mais alguns novos negócios nesta segunda-feira, por valores até R$ 220/@ (pagamento a prazo para descontar Funrural)”, informa a consultoria.

    Em Mato Grosso há uma acirrada disputa de gado gordo, por ocasião da presença de compradores de outros Estados. Na praça de Cuiabá, o boi terminado foi negociado a R$ 197/@, valor à vista. Em Barra do Garças valeu R$ 195/@ a prazo. Na praça de Cáceres, os negócios com boi gordo saíram a R$ 192/@, a prazo.

  • Lucro na seca depende da suplementação adequada

  • Nesse período de transição entre estações do clima, o pecuarista deve ficar atento ao manejo nutricional do rebanho

    + leia mais
  • Alta no preço do leite pago ao produtor em abril

  • Depois de três meses de queda, o preço do leite pago ao produtor subiu no pagamento realizado em abril, referente ao leite entregue em março deste ano.

    + leia mais


  • Criação de sites