• Sustentabilidade
  • Chegou a hora de mudar, articular e avançar

    05/09/2017
    Transformação é a palavra que melhor define o momento em que o Brasil está passando.

    Ruy Fachini Filho*

    Da política a economia, os mais diversos setores brasileiros estão sofrendo grandes mudanças e, quando falamos em pecuária de corte, o cenário que identificamos, felizmente, não é diferente.

    Relembrando um pouco do nosso passado recente. Uma das principais alterações na história da atividade ocorreu em 2007 quando o Brasil já havia se consolidado como o segundo maior produtor de carne bovina e maior exportador desse produto do mundo. Na ocasião, a pecuária já sofria uma grande pressão para se transformar em uma atividade mais eficiente e a falta de diálogo direto e articulação entre os elos da cadeia de valor da carne bovina trazia problemas para a atividade.

    É bom lembrarmos que até pouco tempo, quando falávamos em sustentabilidade, era muito forte o viés ambiental, e pouco, ou quase nada, se falava da questão social e quiçá a econômica. Acredito que este foi o grande empecilho para promover a sustentabilidade no passado.

    Neste contexto, foi criado, em 2007, o Grupo de Trabalho de Pecuária Sustentável (GTPS), que desde então, tem auxiliado na articulação entre todos os atores da cadeia. Os avanços que conseguimos nos últimos anos são inegáveis!

    Por meio da atuação do GTPS, provamos que é possível sim associar a atividade pecuária com preservação e o bom uso dos recursos naturais através de muita inovação, tecnologia e pesquisa. Hoje em dia, já nos deparamos com ótimos exemplos de uma pecuária mais eficiente, incorporando tecnologias e boas práticas na pastagem, no melhoramento genético, manejo, sanidade, produção e produtividade.

    A economia brasileira, historicamente, tem muito a agradecer pelo crescimento da atividade pecuária e seus representantes. Contudo, sabemos que ainda existem grandes desafios pela frente para continuarmos avançando.

    É sabido que atualmente grande parte das áreas destinadas a pecuária apresentam algum tipo de processo de degradação, sendo que os mais impactados são sempre os médios e pequenos produtores rurais. Para solucionar este processo, é preciso criar políticas públicas que facilitem o acesso a linhas de créditos especiais, as quais incentivam os pequenos e médios produtores a continuar na atividade.

    Concomitante a isso, ainda existe no Brasil uma grande dificuldade com a mão-de-obra qualificada. Temos um percentual de pecuaristas altamente tecnificados, outros que adotam apenas alguns tipos de tecnologia e uma grande fatia sem nenhum tipo de inovação em seus processos.

    Os desafios existem, não são poucos e nem pequenos, mas é sempre válido ressaltar o trabalho de iniciativas do GTPS, do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) e da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), por exemplo, que querem fazer da pecuária uma solução e não simplesmente apontá-la como a grande causa dos problemas do mundo.

    O GTPS, que completa 10 anos de atuação em 2017, está promovendo o desenvolvimento de uma série de artigos para mostrar o atual cenário da pecuária brasileira, o que mudou na atividade nos últimos dez anos e qual a influência do GTPS nestas mudanças. Acompanhe!

    Sobre o GTPS

    O Grupo de Trabalho da Pecuária Sustentável (GTPS) é a primeira mesa redonda mundial sobre práticas sustentáveis na cadeia da carne bovina e referência para países como Argentina, Uruguai, México e Austrália. É formado por representantes de diferentes segmentos que integram a cadeia de valor da pecuária bovina no Brasil, entre eles indústrias, organizações do setor, produtores e associações, varejistas, fornecedores de insumos, bancos, organizações da sociedade civil, centros de pesquisa e universidades. O objetivo do GT é debater e formular, de maneira transparente, princípios, práticas e padrões comuns a serem adotados pelo setor, que contribuam para o desenvolvimento sustentável da atividade pecuária, trazendo mecanismos para que ela seja socialmente justa, ambientalmente correta e economicamente viável.

    Informações:

    Site: www.pecuariasustentavel.org.br

    Facebook: www.facebook.com/gtpsbrasil

    *Ruy Fachini Filho é presidente do Grupo de Trabalho da Pecuária Sustentável

    Fonte: GTPS / Alfapress



  • Por uma nova pecuária brasileira

  • O livro Carne e Osso lançado em 2015 pela Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne traz um relato inédito sobre as origens e a evolução da indústria da carne brasileira, a reboque da

    + leia mais
  • Agro tem papel de destaque na preservação ambiental

  • Cálculos do Grupo de Inteligência Territorial Estratégica (Gite) da Embrapa, a partir das análises de dados geocodificados do Cadastro Ambiental Rural (CAR), mostram significativa participação da agri

    + leia mais
  • iLPF proporciona estabilidade da oferta de forragem na propriedade leiteira

  • A região de Unaí, no Noroeste de Minas Gerais, é uma das principais bacias leiteiras do estado. Além do período da seca, a forte influência de veranicos e as altas temperaturas durante as águas são um

    + leia mais


  • Escreva um comentário



  • *

    *
    *





  • Comentários (0)



  • Criação de sites