• Notícias
  • Desenvolvimento sustentável da pecuária será um dos temas discutidos na InterCorte Cuiabá

    17/02/2017
    Como tornar a pecuária do Mato Grosso cada vez mais sustentável é a questão que norteará o primeiro painel da InterCorte, que será realizada em Cuiabá (MT), nos dias 8 e 9 de março, no Centro de Eventos do Pantanal.

    Um dos painéis do evento, que será nos dias 8 e 9 de março, terá apresentação de cases de sustentabilidade em Mato Grosso

    O evento, que vem percorrendo alguns dos principais polos de produção pecuária do Brasil, terá a sua primeira edição de 2017 na capital do Estado, promovido pelo Terraviva Eventos e pela Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat).

    “A sustentabilidade é um dos grandes diferenciais de Mato Grosso, que tem o maior rebanho comercial do país. Além da pecuária, somos líderes também na produção de soja, de milho, algodão, girassol, peixe de água doce, e ainda mantemos 62% das áreas preservadas. Esses números são mérito do trabalho consciente dos produtores rurais. Um ativo que deve ser valorizado e debatido sem receio em fóruns de qualquer lugar do mundo. Então nada melhor que trazer esse debate para dentro de casa, na InterCorte em Cuiabá”, destaca Luciano Vacari, diretor executivo da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat).

    A abertura do painel de Sustentabilidade da InterCorte será feita por Fernando Sampaio, diretor-executivo do Comitê Estadual da Estratégia PCI (Produzir, Conservar e Incluir), uma ação coletiva, construída de forma participativa entre o Governo do Estado, representantes da sociedade civil, terceiro setor e empresas privadas para acompanhar o cumprimento das metas apresentadas por Mato Grosso durante o Acordo Global do Clima (COP21), realizado em Paris, na França, em 2015. O plano de trabalho da Estratégia PCI busca captar recursos para o Estado de Mato Grosso para expansão e aumento da eficiência da produção agropecuária e florestal, conservação dos remanescentes de vegetação nativa, recomposição dos passivos ambientais e a inclusão socioeconômica da agricultura familiar e de populações tradicionais, além de gerar a redução de emissões e sequestro de carbono, mediante o controle do desmatamento e o desenvolvimento de uma economia de baixo carbono.

    “Vamos apresentar aos produtores esse conjunto de metas para o Estado até 2030, mostrando onde queremos chegar no que diz respeito ao uso da terra. O papel da pecuária é fundamental no cumprimento dessas metas ao buscar intensificar a produção, obtendo mais produtividade por hectare em áreas de pastagens. Queremos mostrar as oportunidades que tudo isso pode gerar, o que já vem sendo feito e os desafios que temos pela frente ”, explica Fernando Sampaio.

    Apresentação de cases

    Na sequência, pecuaristas do estado mostrarão casos práticos de quem já desenvolve uma pecuária sustentável. 

    Mario Wolf Filho, proprietário da Fazenda Gamada, em Nova Canaã do Norte (MT), compartilhará a experiência em sua propriedade, que se tornou uma referência na região norte de Mato Grosso e um exemplo de que é possível produzir de maneira diversificada e com sustentabilidade no bioma Amazônia. Em 2.420 hectares, estão instalados sistemas integração Lavoura-Pecuária-Floresta (iLPF) com diferentes configurações e com as espécies florestais eucalipto, pinho cuiabano, teca e pau de balsa. São 800 ha para produção de soja e 400 ha para o milho, além da pecuária, com animais das raças Nelore e Rubia Gallega. A fazenda possui ainda uma fábrica de ração e suprimento mineral, com produção de 40 mil sacas por mês, comercializadas em toda a região norte de Mato Grosso. “O pecuarista tem que tratar pastagem como uma cultura, cuidar, adubar. Não dá para fazer a pecuária de forma extrativista. Procuramos agregar à produção de diversas formas: na ILPF, na participação de programas como o Rubia Gallega, que comercializa cortes para o Grupo Pão de Açúcar, e na agroindústria com a fábrica de rações. Promovemos dias de campo na fazenda e encontros com capatazes para compartilhar nossa experiência e mostrar que é possível”, destaca Mario Wolf.

    Caio Penido, do Grupo Roncador, apresentará o trabalho da Liga do Araguaia, um amplo programa de desenvolvimento regional sustentável no Vale do Araguaia, onde a Agropecuária Roncador, localizada em Querência (MT), está se transformando num centro difusor de tecnologia em pecuária sustentável, integrando outras fazendas de cria da região que estão adotando práticas de intensificação sustentável para a produção de carne diferenciada com benefícios para toda a cadeia produtiva. Na InterCorte São Paulo, em junho de 2016, foi assinado o protocolo de um convênio de cooperação técnica entre o Grupo Roncador e a TNC (The Nature Conservancy)/ IDH (The Sustainable Trade Iniciatite) para o desenvolvimento do projeto de Apoio à Intensificação e Regularização Ambiental da Pecuária do Médio Araguaia, um projeto da Liga do Araguaia em implantação na região sob a liderança do Grupo Roncador. A parceria engloba ações de apoio e difusão técnica da intensificação sustentável na pecuária de corte da região, remoção de barreiras para intensificação (assistência técnica, crédito rural e adequação ambiental), interligação e restauração de fragmentos florestais e fortalecimento dos Programas de Regularização Ambiental (PRIs) e difusão de lições aprendidas.

    Entender para Atender

    Com o tema “Entender para Atender”, a InterCorte deste ano será em um formato que privilegia a interação com o público para discutir e apontar os rumos dos trabalhos a fim de fortalecer a carne brasileira. Além do bloco sobre Sustentabilidade, a programação nos dois dias de evento terá painéis temáticos de Cria, Intensificação e Carne.

    O público do evento poderá conferir também as novidades tecnológicas oferecidas por empresas de referência do setor que participam da feira de negócios que compõe o evento. Já estão confirmadas as empresas Ourofino, Minerva Foods, Nutron, Marfrig, Beckhauser, Prodap, Romancini, SBC Certificadora, Agroceres, Trouw Nutrition, Brutale, Toledo, Casale, Oligo Basics, CRI Genética, DeltaGen, Belgo, Rubber Tank, Biogénesis Bagó, ABCB Senepol, Matsuda, Acrivale e Germipasto.

    Beef Week MT

    Enquanto o setor produtivo se reúne para discutir melhorias na cadeia produtiva da carne, o consumidor é convidado a apreciar os resultados à mesa com a realização da Beef Week MT, de 7 a 12 de março, com a participação de 14 restaurantes de Cuiabá e dois da Chapada dos Guimarães, que terão pratos especiais à base de carne bovina.

    Participam da Beef Week MT os restaurantes Mahalo, Varadero, Seu Majó, Rock Burguer, Meats Grill, Cozinha dos Fundos, Getúlio Grill, Campo D’Ourique, Dom Sebastião, Jimmy Burguer, Acácia, Grand Toro, Flor Negra e Espetaria Celeiro, em Cuiabá, além do Pomodori Trattoria e Atmã, na Chapada.

    A Beef Week conta com o apoio da Abrasel - Associação Brasileira de Bares e Restaurantes/MT e da Cervejaria Louvada. O evento faz parte do movimento #SomosdaCarne, que nasceu para valorizar as iniciativas da cadeia produtiva e melhorar a visão que se tem a respeito tanto por quem produz como por quem consome.

    Sobre a InterCorte

    Desde a sua criação em 2012, a InterCorte já contou com a participação de mais de 27 mil pessoas, a maior parte pecuaristas, em eventos que percorrem algumas das principais regiões pecuárias do País para levar informação, conhecimento e tecnologia.

    Além de Cuiabá, a edição de 2017 passará por Ji-Paraná (RO), Campo Grande (MS), Araguaína (TO) e São Paulo (SP), promovida pelo Terraviva Eventos.

    A InterCorte e a Beef Week fazem parte do “Integrar para Crescer”, plataforma de comunicação que envolve eventos e ações com o intuito de disseminar informação de qualidade, reverberando os temas e discussões relevantes ao setor em um programa semanal de mesmo nome, que vai ao ar aos domingos pelo Canal Terraviva, do Grupo Bandeirantes de Comunicação. O Caminho do Boi, Dia do Produtor, a InterConf, o Confina Brasil e a Vitrine Tecnológica Sustentável da Secretaria da Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo já fazem parte da plataforma.

    Mais informações: www.intercorte.com.br  e www.beefweekbrasil.com.br

    Fonte: InterCorte / Attuale


     



  • Carne de qualidade que respeita aos critérios socioambientais ainda pode ser rentável?

  • Como em qualquer outro negócio, para a produção de carne bovina ser rentável existem duas principais alternativas: receber mais pela arroba vendida ou produzir uma arroba mais barata. As duas alternat

    + leia mais
  • Agro tem papel de destaque na preservação ambiental

  • Cálculos do Grupo de Inteligência Territorial Estratégica (Gite) da Embrapa, a partir das análises de dados geocodificados do Cadastro Ambiental Rural (CAR), mostram significativa participação da agri

    + leia mais
  • iLPF proporciona estabilidade da oferta de forragem na propriedade leiteira

  • A região de Unaí, no Noroeste de Minas Gerais, é uma das principais bacias leiteiras do estado. Além do período da seca, a forte influência de veranicos e as altas temperaturas durante as águas são um

    + leia mais


  • Escreva um comentário



  • *

    *
    *





  • Comentários (0)



  • Criação de sites