• Nutrição
  • Embrapa lança três cultivares de sorgo durante a 9ª SIT

    04/05/2016
    Três cultivares de sorgo serão lançadas pela Embrapa durante a Semana de Integração Tecnológica (SIT), evento que acontece de 16 a 20 de maio na Embrapa Milho e Sorgo, em Sete Lagoas-MG.

    São duas cultivares de sorgo granífero – BRS 373 e BRS 380 – e uma de sorgo forrageiro, a BRS 658. As cultivares destinadas à produção de grãos foram desenvolvidas para os plantios em sistemas de sucessão à soja, com características agronômicas capazes de diminuir os riscos climáticos causados durante a segunda safra. Apresentam porte baixo, grãos de cor vermelha e sem tanino.

    O sorgo BRS 658, híbrido para a produção de silagem, também apresenta alta resistência à seca e baixo custo de produção, com alta qualidade de forragem e produtividade média de 50 toneladas por hectare de massa verde. As novas cultivares são resultado de um trabalho de pesquisa de 10 anos, em média. "São avaliados aspectos como produção, produtividade e resistência a pragas e doenças em diversos ambientes e biomas", explica o pesquisador da Embrapa Milho e Sorgo José Avelino Santos Rodrigues, um dos responsáveis pelo lançamento da cultivar de sorgo forrageiro.

    As etapas de produção e distribuição das sementes às empresas licenciadas são de responsabilidade da Embrapa Produtos e Mercado. Segundo o gerente do Escritório de Sete Lagoas Reinaldo Resende Coelho o contrato é feito anualmente por meio de edital de seleção pública. Abaixo, conheça as principais características agronômicas das cultivares e onde comprá-las.

    Híbrido de sorgo BRS 373

    O BRS 373, granífero, possui ciclo superprecoce, alta produtividade e estabilidade de produção. Apresenta ampla adaptação (regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do Brasil e Oeste Baiano) e boa resistência às principais doenças da cultura do sorgo. Resultados de pesquisa têm mostrado, também, sua resistência a nematoides (M. javanica e M. incognita). Alta uniformidade, resistência ao acamamento e boa tolerância ao alumínio tóxico no solo são outras características do BRS 373.

    Fonte: Embrapa



  • A vez delas também na pecuária

  • Estamos falando das fêmeas bovinas como fiel da balança na hora de melhorar a rentabilidade do negócio. Na cobertura a campo, predominante na pecuária nacional, produzem em média 28 filhotes por ano,

    + leia mais
  • Uma nova revolução

  • Eficiência alimentar passa a ser grande preocupação dos principais selecionadores de bovinos do País. A característica promete conferir maior competitividade à produção de carne vermelha.

    + leia mais
  • Pecuária competitiva é quebra de paradigma

  • Nada de fórmulas milagrosas. Tudo é trabalho, transpiração, interpretação de números e fatos, além de contínuo aprimoramento pessoal como empreendedor.

    + leia mais
  • Temple Grandin: Práticas de bem-estar animal traz vantagens para o gado e para o pecuarista

  • Pesquisadora norte-americana Temple Grandin está no Brasil e fala sobre a preocupação com o bem estar animal e sua importância para obter-se mais produtividade na fazenda. Ela é uma das maiores autori

    + leia mais


  • Escreva um comentário



  • *

    *
    *





  • Comentários (0)



  • Criação de sites