• Notícias
  • Embrapa realiza 1º Curso Itinerante e Dia de Campo sobre ILPF em MG

    20/04/2017
    A Embrapa Gado de Corte e a Associação Mineira dos Criadores de Zebu realizam, dias 9 e 10 de maio, o 1º Curso Itinerante de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF), no Parque de Exposição Antônio Ernesto de Salvo, em Curvelo (MG).

    Curso de ILPF realizado pela Embrapa Gado de Corte, em Campo Grande, terá 1ª edição itinerante em maio. Foto: Kadijah Suleiman

    A finalidade é apresentar conceitos, projetos, técnicas e resultados de sistemas ILPF para produtores rurais, comunidade científica, técnicos e extensionistas, empresários e microempresários da cadeia produtiva da carne e do setor florestal. Estão disponíveis 120 vagas. A inscrição custa 50 reais e pode ser feita pelo endereço eletrônico http://bit.ly/2nwN2ej

    De acordo com a pesquisadora Fabiana Villa Alves, o objetivo é levar o curso, já realizado há alguns anos na Embrapa Gado de Corte (Campo Grande, MS), a várias regiões do Brasil. “Temos uma grande demanda para que seja feito em outros lugares, daí a ideia de realizar o curso itinerante com o apoio de pesquisadores da Embrapa Gado de Corte e de outras Unidades da Embrapa próximas aos locais onde serão realizados”.

    Ao falar sobre a importância do curso na região, o pesquisador em sistemas de produção da Embrapa Milho e Sorgo (Sete Lagoas, MG), Emerson Borghi, que também será um dos palestrantes, explica que a região Central de Minas se baseia na pecuária de corte e leite e que, durante o período de verão, de acordo com dados de precipitação dos últimos anos, as chuvas tornaram-se mal distribuídas, com períodos de veranico cada vez mais frequentes e duradouros. Segundo informações do Instituto Antonio Ernesto de Salvo (Inaes), da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg) e do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, a grande maioria das pastagens da região encontram-se em estado avançado de degradação, com baixa lotação animal por área.

    “Os sistemas de ILPF, principalmente pelo cultivo consorciado de culturas produtoras de silagem e/ou grãos consorciadas com forrageiras tropicais perenes, têm um vasto potencial para a região, tendo como objetivo a intensificação do uso do solo por meio do cultivo simultâneo de espécies com propósitos múltiplos. Além da produção de silagem ou de grãos, a forrageira que está consorciada poderá se beneficiar do final das temperaturas altas e da precipitação para formar pastagem a partir do mês de março, com forragem de qualidade e quantidade numa época em que a maioria das pastagens degradadas não consegue produzir”, explica o pesquisador destacando que “a inclusão de árvores em sistemas agropastoris pode proporcionar conforto térmico aos animais, o que é importante nesta região, em razão das altas temperaturas nos períodos de primavera até início do outono”.

    Dia de campo ILPF

    Em complemento ao curso de ILPF, no dia 11, das 8h às 13h, a Embrapa Gado de Corte e a Embrapa Gado de Leite (Juiz de Fora), também em parceria com a Associação Mineira dos Criadores de Zebu, realizam o Dia de Campo Integração Lavoura-Pecuária-Floresta, na Fazenda Lagoa dos Currais, em Cordisburgo. Na ocasião, será lançada a Unidade de Referência Tecnológica (URT) Carne Carbono Neutro (CCN) na propriedade. A marca-conceito CCN, foi desenvolvida pela Embrapa com a finalidade de atestar a carne bovina produzida com alto grau de bem-estar animal, na presença do componente arbóreo, em sistemas de integração do tipo silvipastoril (pecuária-floresta, IPF) ou agrossilvipastoril (lavoura-pecuária-floresta, ILPF). Nessas condições, as árvores neutralizam o metano entérico exalado pelos animais, um dos principais gases responsáveis pelo efeito estufa que provoca o aquecimento global.

    Segundo o pesquisador da Embrapa Gado de Corte, Roberto Giolo, a carne produzida no sistema com árvores pode ser certificada com a adoção do protocolo CCN. “O conceito pode impulsionar a exportação, principalmente para o mercado europeu que é muito exigente. A perspectiva é melhorar a visibilidade da carne brasileira e promover maior adoção dos sistemas ILPF e IPF no Brasil”, destaca.

    O sócio proprietário da Agropecuária Lagoa dos Currais, Gustavo Pitangui de Salvo, complementa que a partir da implantação do sistema ILPF nas propriedades, somado aos conceitos de gestão e genética, criou-se a necessidade de chancelar o modelo. “Buscamos informações e premissas junto aos pesquisadores da Embrapa Gado de Corte, Fabiana Alves e Roberto Giolo, onde prontamente fomos atendidos e visitados. Temos convicção que estamos tratando de uma revolução produtiva, onde novos conceitos serão validados, permitindo num futuro próximo, maior valor agregado aos nossos produtos além de uma produção ecoeficiente”.

    Programação

    A programação do curso pode ser vista no link http://old.cnpgc.embrapa.br/mkt/ilpf-2017/Folder-Curso-Ilpf-2017(FINAL) e do dia de campo em http://old.cnpgc.embrapa.br/mkt/ilpf-2017/Folder-Dia-Campo-Ilpf-2017(FINAL).pdf

    Apoio

    O curso ILPF conta com o apoio de: Embrapa Gado de Leite, Embrapa Milho e Sorgo, Rede de Fomento ILPF (Cooperativa Agroindustrial Cocamar, Dow AgroSciences, John Deere, Parker e Syngenta), Seleção Guzerá, Sindicato dos Produtores Rurais de Curvelo, Valfran, Curvelo Poços Artesianos, Adubos Vanguard, Emater-MG e Instituto Mineiro de Agropecuária. O dia de campo tem o apoio de: Rede de Fomento ILPF, Merial, Casa do Fazendeiro, Sertrama, John Deere, Associação Mineira de Silvicultura, Sistema Faemg e Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais.

    Fonte: Embrapa Gado de Corte

  • iLPF proporciona estabilidade da oferta de forragem na propriedade leiteira

  • A região de Unaí, no Noroeste de Minas Gerais, é uma das principais bacias leiteiras do estado. Além do período da seca, a forte influência de veranicos e as altas temperaturas durante as águas são um

    + leia mais
  • Sistemas agroflorestais ajudam a melhorar microclima da propriedade rural

  • Sistemas Agroflorestais Biodiversos, conhecidos como SAFs, proporcionam diferentes benefícios e contribuem com o melhor controle de temperatura, da umidade relativa do ar e da umidade do solo.

    + leia mais


  • Escreva um comentário



  • *

    *
    *





  • Comentários (0)



  • Criação de sites