• Notícias
  • Evolução dos probióticos na saúde dos bezerros

    27/10/2020
    Veja a evolução dos probióticos na saúde dos bezerros
    Foto: Divulgação.
     
    A diarreia em bezerros é um dos principais sinais clínicos indicativo da presença de doenças neonatais de diferentes origens. A alta morbidade e mortalidade em bezerros representa perdas significativas para a cadeia produtiva, de corte e leite. É muito importante reduzir a prevalência de infecções gastrointestinais em bezerros jovens, porque quando os animais estão doentes nesta fase seu crescimento posterior é retardado, afetando a produtividade. Nos sistemas de criação intensiva, como em confinamentos, há maior incidência de diarreias, que tem seu risco diminuído em sistemas mais extensivos. Portanto, a inclusão de estratégias preventivas para reduzir a incidência de diarreia é necessária, além do fornecimento de terapia de suporte adequado quando ela já está instalada.
     
    A terapia de fluidos é uma das principais medidas que auxilia na reposição de fluidos, equilíbrio ácido-base e correção nutricional. A terapia com antibióticos é recomendada quando há a presença de bacteremia e o animal corre risco de vida. Aliado a essas terapias, os probióticos orais e leveduras, quando administrados em doses certas, exercem efeito benéfico à saúde, reduzem a incidência de diarreia e melhoram o ganho de peso médio diário e a eficiência alimentar. Além disso, contribuem para a redução do uso excessivo de antimicrobianos nessa fase de cria.
     
    A suplementação de bactérias probióticas, normalmente as ácido-láticas, pode aumentar a resistência a bactérias patogênicas como Escherichia coli e Salmonella spp., especialmente durante o desenvolvimento do sistema imunológico, quando há a “janela imunológica” e o animal apresenta maior suscetibilidade. Algumas pesquisas com probióticos, como o Enterococcus faecium para bezerros leiteiros, observaram aumento das vilosidades intestinais, que aumenta a área de absorção de nutrientes e favorece o desenvolvimento do bezerro. Além dessa, outras bactérias já se mostraram benéficas nesta fase como Pediococcus acidilactici, Lactobacillus acidophilus, Lactobacillus casei e Bifidobacterium bifidum. Essas bactérias podem ser adicionadas no leite integral, leite pasteurizado, ou no substituto do leite, com ou sem inclusão de ração inicial para bezerros como dieta sólida. Porém os efeitos da utilização de probióticos em bezerros jovens podem variar de acordo com o período de suplementação, idade do bezerro, manejo e instalações.
     
    Foto: Divulgação.
     
    Uma meta-análise realizada na Argentina avaliou o efeito da suplementação de probióticos no desempenho do crescimento de bezerros. O estudo confirmou o beneficio dos probióticos no ganho de peso e na eficiência corporal. O efeito foi mais bem observado com bezerros suplementados nos primeiros 60 dias de vida.
     
    O Biobac é um probiótico comercializado pela Ourofino Saúde Animal que possui três tipos de bactérias benéficas: Lactobacilus acidophilus, Bifidobacterium animalis e Enterococcus faecium. O Biobac é capaz de proteger o trato intestinal contra microrganismos patogênicos causadores de diarreias e garantir o desempenho produtivo dos bezerros.
  • Cooperativa Lar inaugura complexo agroindustrial em Mato Grosso do Sul

  • Novo complexo tem capacidade para processar 1,5 mil toneladas de soja por dia e produzir 300 toneladas de biodiesel a cada 24 horas.

    + leia mais
  • Evolução dos probióticos na saúde dos bezerros

  • Veja a evolução dos probióticos na saúde dos bezerros

    + leia mais


  • Escreva um comentário



  • *

    *
    *





  • Comentários (0)



  • Criação de sites