• Sustentabilidade
  • Grupo Matsuda recebe novamente prêmio por apoio a projeto ambiental

    29/11/2018
    A premiação conferida pelo INQS ao Grupo Matsuda é em reconhecimento pelas ações voltadas para a recuperação e preservação de bens naturais.

    Milhões de filhotes de tartarugas da Amazônia e tracajás são soltas no Rio Guaporé, em Rondônia.

    Pelo segundo ano consecutivo, o Grupo Matsuda recebeu, no último dia 24, no Club Homs, em São Paulo, o prêmio Águia Americana, conferido pelo INQS - Instituto Nacional da Qualidade Social, pelo apoio ao projeto Quelônios do Guaporé, desenvolvido no rio Guaporé, Rondônia, pela Associação Comunitária Quilombola e Ecológica Vale do Guaporé - Ecovale, uma ONG criada por ribeirinhos quilombolas, que trabalha pela preservação das tartarugas da Amazônia e todo ano acompanha o processo de desova até o nascimento. Quando o projeto começou, as tartarugas estavam praticamente extintas no Vale do Guaporé.

    A premiação conferida pelo INQS ao Grupo Matsuda é em reconhecimento pelas ações voltadas para a recuperação e preservação de bens naturais. Jorge Matsuda, presidente do Grupo Matsuda, disse, ao receber o prêmio, que “apoiar esse projeto é uma forma de o Grupo Matsuda defender a fauna brasileira e praticar cidadania social. O Grupo Matsuda sente-se honrado em participar desse projeto, que contou com o apoio e colaboração da Distribuidora Matsuda em Ji-Paraná”.  Todos os anos, milhões de tartarugas da Amazônia desovam nas areias do Rio Guaporé. O rio faz fronteira com a Bolívia e tem mais de 50 quilômetros de praias. Nessa época do ano, elas se transformam em uma espécie de maternidade para milhões de tartaruguinhas. Segundo José Segundo José Soares Neto, coordenador da Ecovale, a meta deste ano é superar a soltura de mais de dois milhões de filhotes.

    Fonte: Matsuda / TaxiBlue

     

     

     

     

     



  • A vez delas também na pecuária

  • Estamos falando das fêmeas bovinas como fiel da balança na hora de melhorar a rentabilidade do negócio. Na cobertura a campo, predominante na pecuária nacional, produzem em média 28 filhotes por ano,

    + leia mais
  • Uma nova revolução

  • Eficiência alimentar passa a ser grande preocupação dos principais selecionadores de bovinos do País. A característica promete conferir maior competitividade à produção de carne vermelha.

    + leia mais
  • Pecuária competitiva é quebra de paradigma

  • Nada de fórmulas milagrosas. Tudo é trabalho, transpiração, interpretação de números e fatos, além de contínuo aprimoramento pessoal como empreendedor.

    + leia mais
  • Temple Grandin: Práticas de bem-estar animal traz vantagens para o gado e para o pecuarista

  • Pesquisadora norte-americana Temple Grandin está no Brasil e fala sobre a preocupação com o bem estar animal e sua importância para obter-se mais produtividade na fazenda. Ela é uma das maiores autori

    + leia mais


  • Escreva um comentário



  • *

    *
    *





  • Comentários (0)



  • Criação de sites