• Nutrição
  • Irrigação de pastagens permite pasto verde o ano todo

    21/09/2017
    Com água disponível e um manejo adequado de adubação, pode-se obter uma boa pastagem durante todo o ano para as vacas em lactação, gerando uma grande vantagem competitiva.

    Uma opção eficiente para a irrigação de pastagens e que tem encontrado boa aceitação na região de Mafra é o sistema de irrigação convencional semifixo de baixa pressão e vazão, também conhecido como sistema de aspersão em malha. O primeiro projeto desse tipo está sendo concluído em Papanduva na propriedade de Jorge Gmach e Zilézia Dagma Batista, com o apoio financeiro do programa SC Rural e planejamento técnico-econômico do engenheiro-agrônomo André Yvan da Costa, do escritório municipal da Epagri de Papanduva.

    Segundo André, a aspersão em malha tem-se destacado como uma alternativa viável de irrigação de pastagens devido a um diferencial em relação à aspersão convencional no seu dimensionamento, o que implica na redução dos custos de investimento e mão de obra operacional. Além disso, ele ressalta que a irrigação é uma tecnologia muito interessante e com rápido retorno econômico para as propriedades leiteiras. Porém, a tomada de decisão para a sua utilização deve ser feita com cautela e respeito aos parâmetros técnicos. Para um bom manejo, é imprescindível conhecer as condições do solo, clima e planta de cada área a ser irrigada.

    O uso de algumas espécies de pastagens perenes de verão sobressemeadas no período do inverno é uma recomendação da Epagri para melhorar a produção de leite. Nesse sistema realiza-se o manejo de forma rotacionada, preconizando-se a divisão da área de pasto em vários piquetes. Nesses piquetes são fornecidos alimento, água, sal mineral e sombra, visando o bem-estar animal, somando vantagens econômicas e ambientais.

    Diferente da pastagem anual, a perene não precisa ser plantada todos os anos, o que reduz os custos. E como o solo não é revolvido, ele sofre menos com as chuvas intensas e o pisoteio dos animais, reduzindo a erosão e a compactação. Porém, apesar de serem mais resistentes às influencias do clima em relação às pastagens anuais, as espécies perenes ainda podem sofrer em condições extremas como a seca prolongada, como foi caso recente em Santa Catarina. Nesse caso, surge a irrigação como uma ferramenta para diminuir a insegurança frente às adversidades climáticas na produção de leite e forragens.

    No caso de Papanduva, é importante ressaltar que para a instalação do sistema a família contou com o apoio da Secretaria da Agricultura de Papanduva e da Samae, que contribuíram com a abertura de valas para colocação dos encanamentos.

    Fonte: Epagri



  • Por uma nova pecuária brasileira

  • O livro Carne e Osso lançado em 2015 pela Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne traz um relato inédito sobre as origens e a evolução da indústria da carne brasileira, a reboque da

    + leia mais
  • Agro tem papel de destaque na preservação ambiental

  • Cálculos do Grupo de Inteligência Territorial Estratégica (Gite) da Embrapa, a partir das análises de dados geocodificados do Cadastro Ambiental Rural (CAR), mostram significativa participação da agri

    + leia mais
  • iLPF proporciona estabilidade da oferta de forragem na propriedade leiteira

  • A região de Unaí, no Noroeste de Minas Gerais, é uma das principais bacias leiteiras do estado. Além do período da seca, a forte influência de veranicos e as altas temperaturas durante as águas são um

    + leia mais


  • Escreva um comentário



  • *

    *
    *





  • Comentários (0)



  • Criação de sites