• Conjuntura
  • Ministra da Agricultura se reúne com russos e recebe garantia de fornecimento de fertilizantes

    18/11/2021
    Segundo Ministério da Agricultura, tanto autoridades quanto executivos de empresas disseram ter a intenção de aumentar exportações e também investir na produção de adubo no Brasil

     

    A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, reuniu-se, ontem quarta-feira (17/11), com autoridades da Rússia, em Moscou, capital do país, e disse ter recebido a garantia de continuidade do fornecimento de fertilizantes russo para o mercado brasileiro. A informação foi divulgada pelo Ministério da Agricultura. "Tivemos aqui a garantia, tanto do governo russo quanto das empresas de fertilizantes, de que nós não teremos problemas com a entrega de fertilizantes, tanto de potássio quanto dos fosfatos", anunciou a ministra, segundo comunicado.

    Ainda segundo a nota do Ministério da Agricultura, o Ministro do Desenvolvimento Econômico da Rússia, Maksim Reshetnikov, assegurou a manutenção do fornecimento ao Brasil de fertilizantes de potássio e fosfato. A intenção, inclusive, seria aumentar o volume de exportações para a próxima safra.

    “O ministro reforçou que o Brasil é um parceiro estratégico e que podemos ficar absolutamente tranquilos com o fornecimento de potássio e fósforo”, disse Tereza Cristina, após o encontro, segundo o Mapa.

    Ainda de acordo com divulgado pelo Ministério, Tereza Cristina se reuniu com representantes de empresas russas de fertilizantes. Do vice-presidente da Acron, Vladimir Kantor, recebeu a garantia de ao menos 10% de aumento nas exportações para o Brasil. Ele também informou sobre  o prosseguimento das negociações para a aquisição dos ativos da Petrobras da Unidade de Fertilizantes Nitrogenados (UFN-3), em Três Lagoas (MS).

     “O Brasil pode contar conosco como parceiro para garantir fornecimento de fertilizantes ao Brasil", disse Andrey Guryev, CEO da PhosAgro à Tereza Cristina. Segundo o Mapa, a  holding química russa é produtora de fertilizantes, fosfatos e fosfatos para alimentação animal, sendo um dos principais fabricantes mundiais de fertilizantes fosfatados.

    O comunicado do Ministério da Agricultura informa também que a ministra ouviu do CEO da EuroChem, Vladimir Rashevskiy, planos da empresa de investir na produção de fertilizantes no Brasil. A empresa é líder mundial na produção de fertilizantes nitrogenados, fosfatados e potássios. Nesta quinta-feira (18/11), Tereza Cristina deve se reunir com o CEO da Uralkali, produtora e exportadora russa de fertilizantes à base de potássio.

    "O objetivo da viagem da ministra é abrir negociação com os principais fornecedores de fertilizantes, produto essencial para a produção agropecuária que enfrenta restrições na oferta mundial", ressalta o Ministério, no comunicado, destacando que a Rússia  responde por cerca de 20% do total de fertilizantes importados pelo Brasil.

    Recentemente, o governo russo anunciou restrições às exportações de fertilizantes nitrogenados por meio de cotas de exportação pelo período de seis meses a partir de 1º de dezembro, com o objetivo de evitar escassez no mercado interno.

    Por: Globo Rural



  • IICA e Fundo Verde do Clima fecham parceria de US$ 100 milhões para projetos de redução das emissões de metano nas Américas

  • Para secretário de Inovação do Mapa, Fernando Camargo, iniciativa pode ajudar países a cumprirem meta de diminuir as emissões de metano na pecuária

    + leia mais
  • Lei de pagamento por serviços ambientais é incentivo para cuidar do pasto

  • Pesquisadores da Embrapa destacaram a ligação entre das boas práticas de manejo do pasto e a nova lei de pagamento por serviços ambientais

    + leia mais


  • Criação de sites