• Notícias
  • O fósforo na alimentação de bovinos

    28/07/2016
    O fósforo (P) é o segundo elemento mineral mais abundante no organismo.

     Rafael Achilles Marcelino*

    A eficiência dos sistemas de produção animal depende, em grande parte, do uso de medidas racionais de manejo, sobretudo no que diz a respeito da nutrição dos animais, uma vez que a alimentação representa uma fração significativa dos custos de produção. Neste sentido, o correto balanceamento das dietas possui grande importância, sendo necessário para isso o conhecimento das exigências nutricionais dos animais, assim como da composição bromatológica e da disponibilidade de nutrientes dos alimentos. Os minerais, embora presentes em menores proporções do que outros nutrientes, tais como proteína e a gordura, desempenham funções vitais e suas deficiências acarretam alterações de ordem produtiva, reprodutiva e de saúde. Os minerais possuem basicamente três funções no organismo animal: composição estrutural de órgãos e tecidos, constituintes de tecidos e fluidos corporais e catalisadores de sistemas enzimáticos e hormonais.

    O fósforo (P) é o segundo elemento mineral mais abundante no organismo. Cerca de 80% está presente nos ossos e dentes, além de localizar-se também em todas as células e em quase toda transação envolvendo formação e quebra de ligações de alta energia. Fósforo também está intimamente envolvido no equilíbrio ácido-básico do sangue e de outros fluidos corporais, sendo componente fosfolipídico, fosfoprotéico e do ácido nucléico. A absorção de P ocorre principalmente no intestino delgado. Somente pequenas quantidades são absorvidas no rúmen, omaso e abomaso. A homeostase do P é predominantemente mantida por reciclagem salivar e excreção fecal, sendo proporcional a quantidade de P consumida e absorvida (NRC, 2001).

    Fósforo também é requerido pelos microrganismos ruminais para digestão da celulose e síntese de proteína microbiana.

    A falta de energia e de proteína é, frequentemente, responsável pelos baixos níveis de produção. Todavia, desequilíbrios minerais nos solos e forrageiras vêm sendo responsabilizados pelo baixo desempenho produtivo e reprodutivo de ruminantes sob pastejo em áreas tropicais. Fontes de suplementos minerais de P (fosfatos monocálcico e bicálcico) são adicionadas acima da recomendação, no intuito de se garantir “margem de segurança resultando em 25 a 35% de excesso do mineral na dieta e o aumento de 30% de sua excreção.

    No rúmen, a disponibilidade dos minerais e sua utilização dependem da taxa de passagem e da interação com a população microbiana. As disponibilidades do Ca e P podem ser significativamente alteradas em virtude de suas combinações químicas ou associações físicas com outros componentes da dieta. O ácido fitico afeta a absorção intestinal do Ca e P, porém no rúmen, em virtude da produção da fitase microbiana, o fitato é amplamente utilizado. A absorção de P também pode ser prejudicada pelo magnésio (Mg), AI e Fe, que formam precipitados, bem como pelo molibdênio (Mo) e cobre (Cu), que interferem diretamente na absorção de P.

    A vitamina D aumenta a absorção e a atividade de transporte de Ca e P. Seu requerimento em bovinos de corte é de 275UI/kg de matéria seca (MS) para cada dia (d), segundo o NRC. Porém, animais que recebem luz solar ou que se alimentam de forrageiras secas ao sol raramente necessitam desta suplementação, a não ser que sejam animais confinados e que recebam dieta conservada.

    A concentração plasmática da forma ativa da vitamina D (l ,25 OH2 D) é menor para o gado europeu, atribuída a uma adaptação genética e ambiental, devido à menor luminosidade.

    Fatores como espécie, maturidade da planta, clima, o tipo de solo e sua concentração de minerais, não devem ser utilizadas separadamente para predizer a concentração mineral da forrageira.
    Geralmente, as concentrações da maioria dos minerais são maiores em leguminosas com relação às gramíneas. Na tabela 1 pode-se observar as variações encontradas entre gramíneas e leguminosas, coletadas de suas partes novas e condições experimentais.

    Tabela 1 – Concentração de minerais em algumas gramíneas e leguminosas forrageiras


    Com relação à idade da planta, o efeito da idade da planta sobre a concentração de minerais em capim Panicum maximum pode ser observado na tabela 2. A concentração da maioria dos minerais nas forrageiras tende a decrescer com a idade da planta, e para alguns minerais, a influência da maturidade sob suas concentrações é maior, como no caso do nitrogénio e fósforo, os dois de grande importância no planejamento da suplementação dos animais em pastejo.

    Tabela 2 – Concentrações médias de minerais na forrageira Panicum maximum em diferentes idades

    O entendimento dos processos que envolvem a utilização dos minerais pelo ruminante, particularmente o fósforo, é importante, de modo a possibilitar o desenvolvimento de estratégias que possam adequar o suprimento de misturas minerais para o animal, garantindo uma maior vantagem produtiva e econômica, conciliada a uma menor excreção de fósforo, favorecendo uma maior eficiência de utilização desse mineral.

    Geralmente a suplementação com P é superestimada, ocasionando um gasto desnecessário para um melhor desempenho dos animais e menor excreção fosfatada no ambiente. Pesquisas feitas não sugerem que o excesso de P na dieta melhore o desempenho produtivo e reprodutivo. Deve-se avaliar o balanceamento da dieta como um todo e eliminar exageros, pois os custos desses excessos certamente pesam no orçamento, além de apresentar restrições ambientais.

    * Rafael Achilles Marcelino é da Universidade Federal de Lavras – 3rlab

    Fonte: 3rlab

  • Protocolo de nascimento: 5 pilares para uma cria produtiva

  • *Por Lucas Marques - Analista técnico da OuroFino

    + leia mais
  • Pastejo contínuo ou rotacionado, qual a melhor opção para o rebanho?

  • O zootecnista da Soesp explica como escolher o sistema de pasto para ter resultados mais efetivos na propriedade

    + leia mais


  • Escreva um comentário



  • *

    *
    *





  • Comentários (13)



  • dobsonz
  • oSuDGI http://pills2sale.com/ levitra nizagara

    Postado: 18/10/2020 12:44:00

  • gordon
  • q5bufw http://www.y7YwKx7Pm6OnyJvolbcwrWdoEnRF29pb.com

    Postado: 31/01/2017 15:59:00

  • gordon
  • JVrPas http://www.y7YwKx7Pm6OnyJvolbcwrWdoEnRF29pb.com

    Postado: 31/01/2017 15:59:00

  • gordon
  • qUSK0X http://www.y7YwKx7Pm6OnyJvolbcwrWdoEnRF29pb.com

    Postado: 31/01/2017 15:33:00

  • matt
  • 7ts7gS http://www.y7YwKx7Pm6OnyJvolbcwrWdoEnRF29pb.com

    Postado: 29/01/2017 13:48:00

  • matt
  • H35Dr7 http://www.y7YwKx7Pm6OnyJvolbcwrWdoEnRF29pb.com

    Postado: 29/01/2017 13:48:00

  • chaba
  • H97v1P http://www.y7YwKx7Pm6OnyJvolbcwrWdoEnRF29pb.com

    Postado: 29/01/2017 13:46:00

  • chaba
  • cvIVKe http://www.y7YwKx7Pm6OnyJvolbcwrWdoEnRF29pb.com

    Postado: 29/01/2017 13:46:00

  • matt
  • fsU2Rw http://www.y7YwKx7Pm6OnyJvolbcwrWdoEnRF29pb.com

    Postado: 29/01/2017 13:13:00

  • chaba
  • zBli02 http://www.y7YwKx7Pm6OnyJvolbcwrWdoEnRF29pb.com

    Postado: 29/01/2017 13:11:00

  • Barnypok
  • 8F3tF7 http://www.FyLitCl7Pf7ojQdDUOLQOuaxTXbj5iNG.com

    Postado: 04/01/2017 01:33:00

  • Barnypok
  • yD28mv http://www.FyLitCl7Pf7ojQdDUOLQOuaxTXbj5iNG.com

    Postado: 04/01/2017 01:32:00

  • Barnypok
  • fGGzQo http://www.FyLitCl7Pf7ojQdDUOLQOuaxTXbj5iNG.com

    Postado: 02/01/2017 05:20:00

    Criação de sites