• Nutrição
  • Pecuária avança com tecnologia voltada à pastagem

    02/09/2021
    Melhoria da qualidade da forrageira por meio de fertilizantes específicos para o sistema solo-planta aumentam a disponibilidade de nutrientes para o gado de corte e de leite, elevando os ganhos para o produtor

    Cerca de 95% da carne bovina no Brasil vêm do regime de pastagem, segundo a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), em uma área de cerca de 167 milhões de hectares. Essa característica nutricional faz com que o produto nacional seja mais competitivo, tenha um custo menor e apresente mais qualidade.

    Tecnologias na área de fertilizantes podem melhorar ainda mais a qualidade das pastagens. Além do cuidado na seleção das forrageiras, o setor tem visto avanços inovadores nos insumos para o cultivo das pastagens.

    O uso adequado de fertilizantes nas pastagens destinadas à pecuária permite que os animais tenham disponível um alimento com mais qualidade, ganhem peso e melhorem as perspectivas de rentabilidade para os pecuaristas.

    Paralelamente, a nutrição do solo pode contribuir para a sustentabilidade do planeta, já que aumenta o aproveitamento dos insumos, ou seja, produz mais com menos.

    Uma das formas de melhorar a produtividade e as características nutricionais das pastagens é por meio do uso de fertilizantes específicos para atender as características de cada solo. A Mosaic Fertilizantes, uma das maiores empresas dedicadas à produção e à comercialização de fosfato e potássio combinados, oferece por meio da linha MPasto três produtos exclusivos. São eles o MPasto Max, o MPasto Nitro e o MPasto Super.

    Confira os diferenciais de cada produto:

    MPasto Super – fertilizante fosfatado com cálcio solúvel e com enxofre que contribui para o condicionamento do solo em subsuperfície e melhor desenvolvimento das raízes ao longo do tempo. O produto garante alta disponibilidade de cálcio para a planta, melhora o desenvolvimento radicular em profundidade, promove formulações com qualidade superior e neutraliza o alumínio no perfil do solo.

    MPasto Nitro – fertilizante nitrogenado de alta concentração à base de ureia estabilizada com inibidor de uréase. A aplicação do produto resulta em melhor rendimento de aplicação por minimizar perdas por volatilização, aumenta a produção e a qualidade das pastagens e garante uma nutrição vegetal adequada.

    MPasto MAX – fertilizante fosfatado com fonte de nitrogênio, fósforo e enxofre na forma elementar e de sulfato, o produto fornece os nutrientes mais importantes para o melhor desenvolvimento e crescimento da pastagem. Além disso, garante nutrição adequada das pastagens com nitrogênio, fósforo e enxofre, com a melhoria do rendimento e da qualidade da forragem. Com consequência, eleva o consumo e o desempenho animal.

    Ao utilizar os fertilizantes da linha MPasto, o pecuarista consegue ter mais alimento em um intervalo de tempo menor, reduzindo o período até o abate e aumentando adicionalmente, cerca de 200 gramas por dia o peso do animal.

    Recursos como os oferecidos pela linha MPasto também são muito importantes para melhorar as características do solo. No Brasil, em torno de 70% dos solos cultivados têm algum nível de limitação de fertilidade, principalmente em relação ao fósforo – nutriente mais importante na produção vegetal em solos tropicais.

    “A adubação de pastagens e o fornecimento de suplementos fosfatados são as duas formas complementares de se introduzir fósforo no sistema solo-planta-animal”, diz Sabrina Coneglian, especialista de Produtos Nutrição Animal na Mosaic Fertilizantes. “A adubação de pastagens é uma tecnologia pouco utilizada nos sistemas de produção brasileira de bovinos de corte e de leite. Diante disso, é de extrema importância avaliar as interações entre adubação de pastagens e o fornecimento de suplementação mineral para bovinos, com o objetivo de maximizar os lucros da atividade”, detalha Sabrina.

    Estudos apontam que, se a pastagem estiver adubada (com maior quantidade de massa e estruturas mais digestíveis, ou seja, folhas), o consumo e a absorção de todos os nutrientes são potencializados, aumentando o peso do animal e a produção de leite.

    No entanto, salienta Sabrina, é fundamental a combinação de insumos que atendam a diferentes carências. “Um sistema de produção para ser eficiente, tanto do ponto de vista biológico como econômico, deverá considerar as interações ou interfaces entre as diversas tecnologias aplicadas.”

     



  • Sistemas integrados podem minimizar efeitos adversos da geada

  • Em Naviraí, no Mato Grosso do Sul, as árvores em sistema de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF) protegeram 100% da pastagem

    + leia mais
  • Deputado pede suspensão de medida que autoriza abater vacas prenhas

  • Projeto de Decreto Legislativo pede que seja sustada a aplicação de artigo em portaria do Ministério da Agricultura sobre abate humanitário de bovinos

    + leia mais


  • Criação de sites