• Sustentabilidade
  • Proteção de vegetação nativa na propriedade agrícola ainda gera dúvidas em produtores rurais

    07/12/2016
    Fundação Espaço ECO® (FEE®) contribui com publicação sobre o Código Florestal que aborda o desafio de reduzir o descumprimento de leis florestais e ambientais no Brasil

    Lançado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e Centro Internacional de Políticas para o Crescimento Inclusivo (IPC-IG/PNUD), o livro Mudanças no Código Florestal Brasileiro: desafios para a implementação da nova lei, organizou um conjunto de questionamentos, oportunidades e desafios que precisam ser compreendidos e monitorados para garantir a implementação do novo Código Florestal Brasileiro. O conteúdo foi elaborado por autores de diversas instituições, entre elas a Fundação Espaço ECO® (FEE®), organização que oferece informações e projetos de Conservação Ambiental para produtores rurais, cooperativas agrícolas e empresas do agronegócio.

    Prestes a completar cinco anos, a nova Lei Florestal (Lei n° 12.651) ainda desperta preocupação diante do histórico de descumprimento das leis florestais e ambientais no Brasil. Um dos temas relevantes que ainda necessita de melhor compreensão é a proteção da vegetação nativa dentro do conceito de paisagens multifuncionais – áreas com múltiplos usos, como produção, proteção, consumo e lazer. No sexto capítulo do livro, Tiago Egydio, consultor em Conservação Ambiental da Fundação Espaço ECO® (FEE®) e outros cinco autores, falaram sobre o tema, destacando a necessidade da conservação da biodiversidade não só em Unidades de Conservação (UCs) públicas, mas também em áreas produtivas que possuem importante biodiversidade, como no caso da Mata Atlântica em que apenas 14,4% da vegetação está em áreas protegidas.

     Os autores reforçam que ao longo do tempo o avanço da produtividade na agricultura, ao redor do mundo, deu-se por investimento e tecnificação da atividade agropecuária e não pela expansão da fronteira agrícola. O Brasil possui cerca de 60% de seu território coberto por vegetação natural e é destaque na produção agrícola de diversos produtos.

     “Nosso estudo avaliou mais de 7.200 propriedades rurais e constatamos que a necessidade de regularização ambiental, em sua maior parte, não ultrapassou 5% da área total da propriedade agrícola, então não é fato que a conservação de áreas naturais seja um impeditivo para o desenvolvimento da atividade agropecuária”, afirma Tiago Egydio, consultor em Conservação Ambiental da FEE®.

     Segundo os especialistas participantes do capítulo, é necessário que as políticas agrícola e ambiental sejam efetivas e integradas, que auxiliem os proprietários na viabilização econômica da propriedade – tecnificando suas áreas de produção – e na regularização ambiental – permitindo uma produção agrícola dentro da legalidade ambiental.

     Além de Tiago Egydio os demais autores do capítulo são: Ricardo Ribeiro Rodrigues, Fabiano Turini Farah, Fernando Henrique Franco Lamonato, André Gustavo Nave e Sergius Gandolf.

     Sobre a Fundação Espaço ECO®

    Inaugurada em 2005, a Fundação Espaço ECO® foi instituída pela BASF – empresa química líder mundial – com o apoio da GIZ, agência de cooperação técnica internacional do governo alemão. Ela está situada em São Bernardo do Campo/SP em uma área de aproximadamente 300 mil m² considerada Reserva da Biosfera do Cinturão Verde do Estado de São Paulo pela UNESCO. A Fundação Espaço ECO® é um Centro de Excelência em Sustentabilidade Aplicada com a missão de promover o desenvolvimento sustentável no ambiente empresarial e na sociedade, transferindo conhecimento e tecnologia, especialmente pela aplicação de soluções em socioecoeficiência e educação para a sustentabilidade, focando os aspectos sociais, ambientais e econômicos. Mais informações sobre a Fundação Espaço ECO® estão disponíveis no endereço www.espacoeco.org.br  e em www.facebook.com/fundacaoespacoeco

    Fonte: Espaço ECO / Lead

  • Agro tem papel de destaque na preservação ambiental

  • Cálculos do Grupo de Inteligência Territorial Estratégica (Gite) da Embrapa, a partir das análises de dados geocodificados do Cadastro Ambiental Rural (CAR), mostram significativa participação da agri

    + leia mais
  • Rally da Pecuária 2017 vai a campo em cenário de maior oferta

  • Produtores mais tecnificados tendem a manter ou até aumentar a rentabilidade apesar da queda nos preços

    + leia mais
  • iLPF proporciona estabilidade da oferta de forragem na propriedade leiteira

  • A região de Unaí, no Noroeste de Minas Gerais, é uma das principais bacias leiteiras do estado. Além do período da seca, a forte influência de veranicos e as altas temperaturas durante as águas são um

    + leia mais


  • Escreva um comentário



  • *

    *
    *





  • Comentários (0)



  • Criação de sites