• Conjuntura
  • Saída do Reino Unido da UE pode facilitar incremento do comércio de carnes

    29/06/2016
    A potencial saída do Reino Unido da União Europeia, conforme apontou referendo realizado na semana passada, poderia facilitar as negociações para ampliar o comércio de carnes com o Brasil, avaliam associações do setor.

    A Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec), que representa frigoríficos de carne bovina, e a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), do segmento de carne de frango e suína, consideram que ainda é cedo para quantificar impactos da separação do Reino Unido para a indústria de carnes brasileira. Mas ambas avaliam que a negociação exclusiva com os britânicos poderia favorecer o comércio bilateral.

    “Nos últimos anos, a União Europeia criou uma série de barreiras restritivas ao comércio com o Brasil, sejam elas sanitárias ou pela imposição de cotas”, disse a Abiec em nota enviada à CarneTec.

    “Algumas dessas barreiras são tecnicamente injustificáveis e, por este motivo, esta entidade considera que após a saída daquela nação do bloco europeu, uma negociação direta com o Reino Unido poderia ser facilitada, visando ao incremento das exportações brasileiras de carne bovina.”

    O Reino Unido consome 24% do volume total de carne bovina brasileira que segue para a União Europeia, gerando 19% da receita com estas exportações.

    O Brasil exportou 166 mil toneladas de carne bovina para o Reino Unido em 2015, totalizando US$ 154,3 milhões em faturamento. Esse volume representa 2,6% do total de carne bovina exportada pelo Brasil para todo o mundo.

    O Reino Unido é um importante mercado para a carne industrializada, segundo a Abiec, responsável por 23,5% do volume total deste produto exportado pelo Brasil, devido ao alto consumo de corned beef pelos britânicos.

    No segmento de carne de frango, o Reino Unido comprou 21,5% do total exportado para a União Europeia de janeiro a maio deste ano, segundo dados da ABPA. Foram 37,3 mil toneladas compradas pelo Reino Unido, gerando faturamento de US$ 94,5 milhões. 

    No ano passado, o Reino Unido importou 77,5 mil toneladas de carne de frango brasileira.

    “Mais livre das amarras do bloco, o país europeu poderá intensificar os negócios com os exportadores brasileiros, visto que temos custos competitivos para abastecer este mercado”, disse o presidente executivo da ABPA, Fernando Turra, em resposta por email à CarneTec.

    “Obviamente, nossa estratégia será a de complementariedade de mercado, atendendo espaços que os produtores locais não ocupam”.

    O Brasil não exporta carne suína para a União Europeia. O governo brasileiro já cobrou na Organização Mundial do Comércio (OMC) a eliminação de barreiras às exportações de carne suína do estado de Santa Catarina impostas pelo bloco.

    Fonte: CarneTec

     



  • Mato Grosso recebe técnicos do Rally da Safra para avaliar lavouras de soja de ciclo médio e tardio

  • Região Leste sofreu atraso no plantio, mas expectativa é de bom desempenho

    + leia mais
  • Produtividade de fazenda amenta em 71% com ajuda da irrigação

  • Propriedade localizada em Balsas, no Maranhão, foi a primeira no Estado a construir poço tubular de alta vazão que proporcionou utilizar os pivôs centrais

    + leia mais


  • Escreva um comentário



  • *

    *
    *





  • Comentários (4)



  • gordon
  • aDPAeo http://www.y7YwKx7Pm6OnyJvolbcwrWdoEnRF29pb.com

    Postado: 31/01/2017 15:59:00

  • matt
  • dcrH3r http://www.y7YwKx7Pm6OnyJvolbcwrWdoEnRF29pb.com

    Postado: 29/01/2017 13:49:00

  • chaba
  • 5s6nyS http://www.y7YwKx7Pm6OnyJvolbcwrWdoEnRF29pb.com

    Postado: 29/01/2017 13:46:00

  • Barnypok
  • SaAnMl http://www.FyLitCl7Pf7ojQdDUOLQOuaxTXbj5iNG.com

    Postado: 04/01/2017 01:33:00

    Criação de sites