Como se justifica a prospec├ž├úo de petr├│leo em plena bacia amaz├┤nica quando as energias limpas e renov├íveis j├í s├úo uma realidade?

O presidente Lula n├úo deve estar conseguindo dormir direito, apesar de sua cama ultraconfort├ível que custou aos cofres p├║blicos a bagatela de R$ 42 mil reais. Isso porqu├¬, neste m├¬s de maio, n├úo p├íram de pipocar not├şcias antag├┤nicas ao seu plano de Governo. A pen├║ltima, da semana passada, veio da Petrobr├ís que submeteu ao Ibama um pedido de autoriza├ž├úo para perfura├ž├úo de po├žos de petr├│leo em plena bacia amaz├┤nica, a 500 kms da Foz do Rio Amazonas, e a 175 kms do Amap├í. Bem, a estatal tem o direito de tentar prospectar novos po├žos onde bem entender, mas deveria respeitar a decis├úo do Ibama, que negou essa autoriza├ž├úo. E o que ela f├¬z? Se f├¬z de tonta, e disse que vai entrar com recursos para ter o seu pedido analisado novamente pelo Ibama. Ou seja, respeito zero pela palavra do mais importante instituto brasileiro sobre o nosso meio-ambiente. Deu, literalmente, de ombros.