ebook – reforma e recuperação de pastagens

Identificação da Área Degradada

A identificação da área degradada é o primeiro passo, considerado vital,  no processo de reforma e recuperação de pastagens. Neste capítulo, vamos explorar os principais sinais e indicadores que podem ajudar você, produtor pecuarista, a identificar áreas de pastagem degradadas em sua propriedade.

Sombreamento nos Pastos: O Pilar da Pecuária Sustentável em Tempos de Ondas de Calor

À medida que o Brasil se prepara para enfrentar ondas de calor intensas, com previsões alarmantes de temperaturas chegando a 45 graus Celsius nas regiões Nordeste, Centro-Oeste e Sudeste, é fundamental destacar a importância do sombreamento nos pastos para a pecuária. O sombreamento, que pode ser alcançado por meio de árvores ou estruturas artificiais, é uma prática essencial para garantir o bem-estar dos animais e a produtividade da pecuária, além de desempenhar um papel significativo na mitigação das mudanças climáticas e na promoção da pecuária sustentável

Pecuária leiteira mais rentável e sustentável

Uma iniciativa pioneira mensurou a pegada de carbono e a rentabilidade de 150 propriedades leiteiras ao longo de um ano. As fazendas que adotaram práticas de agricultura regenerativa durante a safra de 2022/2023 tiveram um custo de produção 8% menor na comparação com as propriedades convencionais, que não adotaram práticas regenerativas. O resultado foi uma rentabilidade de 4% a mais na atividade leiteira.

REPORTAGEM ESPECIAL: FAZENDA MONALISA, UM MODELO DE RECONVERSÃO PECUÁRIA PARA O MUNDO

Desde 2015, a Fazenda Monalisa, de propriedade da família do médico veterinário Mauroni Cangussu, adquirida na década de 80, por seu pai, o pecuarista Levy Cangussu, tornou-se um exemplo inspirador de sucesso na implementação de práticas sustentáveis. Ao se mudarem para o Maranhão, após o trágico incêndio que deixou sua fazenda em Carlos Chagas, Minas Gerais, infértil por longos anos, Levy Cangussu decidiu que nunca mais colocaria fogo em um pé-de-cana, de tão traumatizado que ficou com os resultados obtidos pela queimada de sua propriedade, que se alastrou por suas pastagens, devastando-as. Aliás, tal ação era comum, à época, pois, era uma tradição cultural que advinha dos indios Aimóres, quando se acreditava que após as queimadas, seguidas das chuvas, as terras brotariam bonitas e fortes, eliminando-se o trabalho anterior de capinação ou gradeação das mesmas.

A trajetória de sucesso da Fazenda Monalisa, localizada no estado do Maranhão é um exemplo de reconversão pecuária ou pecuária regenerativa. O fazendeiro Mauroni Cangussu, filho do fazendeiro Levy Cangussu, viveu uma experiência trágica na década de 60, quando o pai colocou fogo em suas pastagens, levando à morte e desnutrição de muitos animais de seu rebanho. Com o passar dos anos e a abolição completa das queimadas, o pecuarista percebeu que a ausência do fogo permitiu o aumento da produção de forragem das terras da fazenda e a recomposição do solo, incluindo a fertilidade. O manejo das pastagens sem o uso do fogo foi confirmado por estudos científicos e técnicos agropecuários.

Pecuária Regenerativa x Recuperação de Pastagens Degradadas: Uma Comparação Necessária

A pecuária desempenha um papel crucial na economia e no abastecimento de alimentos em muitos países ao redor do mundo. No entanto, práticas de manejo inadequadas têm levado à degradação das pastagens, resultando em perda de produtividade, erosão do solo e impactos ambientais negativos. Com a crescente preocupação com a sustentabilidade e a necessidade de preservar os recursos naturais, surgiram duas abordagens para reverter esse cenário: a pecuária regenerativa e a recuperação de pastagens degradadas. Neste artigo, faremos uma análise comparativa dessas duas abordagens, destacando seus princípios, benefícios e desafios.

Pastagens degradadas: um desafio para a pecuária brasileira

A pecuária é uma atividade fundamental para a economia brasileira, mas a degradação de pastagens é um problema sério e crescente no país. De acordo com dados do Ministério da Agricultura, existem cerca de 170 milhões de hectares de pastagens no Brasil e, infelizmente, 70% dessas áreas estão degradadas em vários níveis.

Sistema silvipastoril auxilia pastagens e animais neste período de estiagem

Equipe do Comitê Gestor do Plano ABC+ da Seapi visitou propriedades e constatou as vantagens do sistema “Estou salvando meu gado nesta seca”, comemora o produtor rural Laurindo Beling, de Agudo, se referindo à utilização do sistema silvipastoril, que propicia a integração lavoura-pecuária-floresta. Na propriedade de 59 hectares onde cria angus e planta soja, ele […]