eskişehir televizyon tamirDiş eti ağrısıAntika mobilya alanlarwordpress en iyi seo eklentilerihttps://www.orneknakliyat.comantika alanlarantalya haberEtimesgut evden eve nakliyathayır lokmasıİstanbul İzmir eşya taşımaİstanbul izmir evden eve nakliyatpendik evden eve nakliyatresim yüklemebeykoz evden eve nakliyatdarıca evden eve nakliyateskişehir protez saçavcılar lokmacıankara ofis taşımacılıgıankara parca esya tasımaeskişehir uydu servisituzla evden eve nakliyatalanya escortAnkara implant fiyatlarıodunpazarı emlakbatman evden eve nakliyatql36mersin evden eve nakliyatığdır evden eve nakliyatql36 satın aliptviptv testpenis büyütücü hapvalizankara gelinlik modelleriweb sitesi yapımıçekici ankaraSütunlar güncellendi.

dezembro 6, 2023

Brangus invade o Nordeste

A raça Brangus, resultado do cruzamento do Aberdeen Angus com o Zebu, é uma das que mais cresce no Brasil.

O maior número de criadores está concentrado na Região do Sul, pincipalmente no Rio Grande do Sul, mas a raça também vem ocupando espaços com uma expansão para as Regiões Sudeste, Centro-Oeste, Norte e Nordeste, entre outras.
As principais centrais de inseminação estão buscando por reprodutores Brangus, com grande destaque pela alta demanda de sêmen de touros da raça para cobrir fêmeas F1, uma excelente alternativa de cruzamento focado na produção de carne de qualidade. Esse aumento da procura por sêmen Brangus comprova a expansão da raça em todo território brasileiro, posicionando o Brangus como uma importante ferramenta de produção da pecuária competitiva.
Nos últimos quatro anos, o Brangus cresceu em torno de 20% e já é a terceira raça em venda de sêmen, atrás apenas das raças mãe, Angus e Nelore. O número de registros na Associação Brasileira de Brangus (ABB) também vem crescendo. De janeiro a junho deste ano foram realizados 9.297 serviços de registros.  
Outro número que apresentou alta foi o da quantidade de sócios. Segundo a ABB, a raça conta com associados em 15 Estados brasileiros – Alagoas, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Sergipe – além do Distrito Federal.
A raça vem conquistando mais espaço no Nordeste, onde estão cinco associados. O rebanho total da raça ainda é pequeno, mas criadores e especialistas acreditam no potencial de crescimento e adaptação da raça na região. Um dos investidores é o criador gaúcho Luiz Paulo Malmann Filho, proprietário da Fazenda Fernanda, que, nesta semana, realizou o seu 4º Dia de Campo, o primeiro deles com a participação de 15 fêmeas e 10 touros Brangus. A propriedade, localizada em Balsas (MA), também seleciona animais das raças Nelore e Braford e faz Integração Lavoura-Pecuária (ILP) com o cultivo de soja e milho.
O evento serviu para Mallmann Filho fazer contato com produtores da região e mostrar os diferenciais da raça, tanto para a genética como para a produção de carne de qualidade. Balsas integra o Matopiba, considerada a grande fronteira agrícola nacional e que responde por aproximadamente 10% da produção brasileira de grãos e fibras, principalmente soja, milho e algodão.
Malmann iniciou o plantel há cerca de três anos. Em 2020, ele adquiriu touros e novilhas da GAP Genética, de Uruguaiana (RS), um dos principais criatórios da raça sintética no País. E depois comprou reprodutores da Cia Azul, de Alegrete (RS), e da JMT Agropecuária, de São Gabriel (RS). Atualmente, o rebanho é formado por 250 animais, considerando as 180 fêmeas em produção, touros e terneiros. “O Dia de Campo foi para mostrar as qualidades da raça Brangus, que está muito bem adaptada e tem u m grande potencial para se desenvolver na região”, afirma Malmann Filho.
O Dia de Campo contou com a presença do técnico e diretor da ABB para o Nordeste, Roberto Maciel, e do especialista em cortes e preparo de carnes, Marcelo Bolinha, de Porto Alegre. O expert destrinchou meia novilha – dianteiro, costela e traseiro – e preparou um churrasco para mais de 300 pessoas. Os convidados ainda assistiram a palestras sobre as raças Brangus e Braford, cruzamento industrial e as vantagens da Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF), além de carne de qualidade.
        
Por: Gustavo Paes (jornalista) – Associação Brasileira de Brangus (ABB) com curadoria Boi a Pasto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter para ficar atualizado.

POST RECENTES

Produtores e empresas apostam em técnica que recupera àrea

“O produtor rural não consegue produzir se não tiver equilíbrio ecológico. A gente depende economicamente de uma natureza preservada.” A fala do produtor de soja Joel Carlos Hendges, de Balsas (MA), resume o conceito de agricultura regenerativa, ou Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF), aplicada com a adoção de técnicas de cultivo ambientalmente inteligentes, com práticas voltadas para o enfrentamento das mudanças climáticas, proteção do solo e da água. Esse modo de plantar e colher, com técnicas simples, respeitando a natureza, recupera o ecossistema biológico e aumenta a produtividade, dando mais rentabilidade ao produtor. 

Leia Mais »

Lula: em dez anos, Brasil será a Arábia Saudita da energia renovável

Um casamento entre desenvolvimento social, redução de desigualdades, geração de empregos e transição energética. Uma proposta de parcerias privadas e de Estado para oferecer ao mundo uma matriz mais limpa, renovável e conectada aos desafios atuais. Uma provocação para que empresários árabes e brasileiros sejam mais ousados para construir um novo capítulo da relação bilateral. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva encerrou nesta quarta-feira (29/11), na Arábia Saudita, uma mesa redonda voltada a empresários e representantes de governo dos dois países com essas mensagens.

Leia Mais »

Brasil vai à COP28 para cobrar, e não para ser cobrado,diz Marina Silva

A ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, afirmou nesta segunda-feira (27) que o Brasil vai à Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP-28) para cobrar, e não para ser cobrado. A ministra participou nesta manhã de uma reunião da CPI das ONGs, instalada no Senado Federal. A COP será realizada em Dubai, nos Emirados Árabes, entre 30 de novembro e 12 de dezembro.”Estamos indo para COP não é para ser cobrados, nem sermos subservientes, é mas para altivamente cobrarmos que medidas sejam tomadas, porque é isso o que o Brasil tem feito”, afirmou a ministra.

Leia Mais »
hacklinkporno izleankara escortizmir escortankara escortankara escortkayseri escortçankaya escortkızılay escortdemetevler escorteryaman escortbig bass bonanzaSweet bonanza demoCasinoslotgates of olympus oynaSweet bonanza demosugar rush oynaCasinoslotBahisnowdeneme bonusu veren sitelercasino siteleriİzmir EscortBursa Escortbalıkesir escortbayan escortTürkiye Escort BayanBursa Escortbuca escortKiralık bahis sitesiBursa EscortSütunlar güncellendi.